10 de outubro de 2012

então se não viram, deviam ter visto! para abrir mentalidades pequeninas e tentar imaginar quantos bernardos sem nenhum eduardo ou luís existem por aí.


Viram a Grande Reportagem da SIC de hoje?

Aqui só um bocadinho, a reportagem completa ainda não está disponível.

9 comentários:

Clairvoyant disse...

Vi de relance, e por mim não tenho opinião. Sinceramente não sei se será certo ou errado. Pergunto-me por vezes é sobre quantas crianças haverão aí, filhos de casais heterosexuais (a norma) e que sofrem abusos e maus tratos. Quantas vezes fechamos os olhos ao sofrimento dessas crianças que deveriam ser libertas desses abusos? Mas depois, que resposta há? Onde se colocam? Quem lhes dá amor e educação? Terão as mesmas chances académicas e profissionais que os outros?

Não é um casal homosexual que me preocupa por ter adoptado uma criança, embora que eu não consiga estar nem a favor nem contra. São as crianças que existem por aí, sem a infância que deveriam ter, sem a formação moral e civismo que deveriam adquirir, a tornarem-se deliquentes à medida que os dias passam.

Esse para mim é um grande problema, um com a qual a sociedade se deveria preocupar mais do que sobre se casais homosexuais podem ou não adoptar crianças. Isso deveria ser uma prioridade acima de muitas. Porque o importante não deveria ser por quem são criadas, mas como são criadas e em que condições. Porque neste mundo, neste nosso portugalinho, existem famílias dos quais as crianças querem fugir e por vezes fazem-no. Porque existe um lado negro, nojento, asqueroso nesta sociedade. De gente sem escrúpulos, sem moral, capaz de marcar uma criança para toda a vida num impulso que não consegue controlar.

E seja esse casal hetero ou homosexual, deveria ser afastado dessa criança e penalizado até à extensão do que a lei permitisse. Criança também é gente e merece tanto respeito como um adulto ou um idoso.

ana george disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Limited Edition disse...

Que seja a primeira de muitas crianças a ser "adoptada" por casais homossexuais! É perversa a ideia de que um casal heterossexual, pelo simples facto de o ser, tem mais direito de criar uma criança do que um homossexual. Até parece que os homossexuais não são filhos de heterossexuais... Questiono-me, no entanto, se fosse uma criança normal, sem trissomia 21, se confeririam os direitos parentais ao Beauté e marido. Há muitas crianças "normais" a precisar de uma família também, não precisam de ser apenas aquelas que ninguém quer de entre as muitas que já todos desprezaram... Não são apenas os saudáveis de olhos azuis que precisam de um lar.

S* disse...

Eu sou totalmente a favor da adopção por casais homossexuais.

Cantinho da Bê disse...

Sou completamente a favor da adopção por parte de pessoas que têm muito amor para dar. Acho que falar-se em orientação sexual, hoje em dia, já não deveria ser necessário. Vi a reportagem e fiquei satisfeita pelo desfecho para o Bernardo. É bom saber que a justiça está a começar a perder preconceitos.

GATA disse...

É um primeiro passo... mas ainda tem que correr muita água por debaixo das pontes das mentalidades mundiais!

B.L. disse...

Vi a reportagem e gostei. Sou a favor da adopção por parte de casais homossexuais e acho que não faz sentido, num estado que se diz igualitário, haver essa discriminação. Porque não permitir a adopção por parte de casais homossexuais é discriminação e, como tal, deveria ser crime. Certo? Ou é uma visão demasiado simplista da coisa? ;) A verdade é que os "medos" associados a adopção por parte de casais homossexuais são infundados - já foi estudado. Para além de tudo o mais, acaba por se reduzir ao que já foi dito: com tantas crianças a precisarem de um lar, como é que alguém tem coragem de impedir que alguém, por ser homossexual, o dê???

Catarina disse...

Já tinha visto uma entrevista que eles tinham dado a uma revista qualquer e fiquei de sorriso na cara :)
Tantos casais homossexuais com excelentes condições e amor para dar, que não podem ser pais exclusivamente por "questões legais". Numa altura em que as pessoas são livres de escolherem a pessoa com quem querem partilhar a vida, seja ou não do sexo oposto, isto era uma questão que nem se devia colocar. Porque razão têm os heterossexuais mais direitos que os homossexuais? Não são melhores pais por isso.
Acho que é nestas questões que se tem de dar razão a quem diz que ainda somos um país que sofre de "mentalidades tacanhas". ;)

Beijinhos *

Mary disse...

Miminho no meu blog :)
Beijinho***