8 de dezembro de 2010

passou um tornado na minha terra que destruiu a minha casa.

Não há outra forma de o dizer, foi o que aconteceu. É das tais merdas que parecem sempre distantes, que só acontecem aos outros, que nós pensamos fogo, coitados, que azar e seguimos a nossa vida, felizes e contentes. É o que eu faço também. É o que vemos na tv. Mas, de repente, são vocês que estão na tv, são os vossos amigos que estão na tv, é a vossa casa sem telhado e o vosso pai em cima do telhado que estão na tv. 

Na minha casa: o telhado voou, os vidros partiram-se, os estores voaram, as chaminés caíram, os algeirós voaram, as árvores e plantas do jardim voaram todas para parte incerta (não foram avistadas num raio de 50 metros) e deixaram só a raíz. É este o resumo. Ah, e o carro da minha mãe vidros caput, faróis caput. 

Houve carros capotados, carros cortados ao meio por placas de zinco, cadeiras de um café que apareceram no cimo de árvores a mais de 500metros de distância, blocos de cimento de 70 kg a voar (como um que aterrou sabe-se lá vindo de onde, mesmo no meu jardim), uma criança a voar, árvores centenárias a voar que nem loucas em todas as direcções. Por isso, parece um milagre o tornado não ter levado também vidas misturadas com isso tudo. É altamente improvável tudo o que caiu em tanto sítio não ter caído em cima de ninguém. 

Meti-me no primeiro autocarro de Lisboa para casa. Cheguei a um cenário aterrador, desconhecido, a uma terra que parecia ter sido metida num cubo e dado a uma criança de dois anos com a indicação de Vá lá, brinca. Ainda por cima, sem luz (as dos bombeiros, protecção civil, INEM, contam?), sem rede de telemóvel. Cheguei e não consegui falar com os meus pais para me irem buscar. Comecei desnorteada a andar, à chuva, às escuras, a chorar sem conseguir parar. Nem sabia para onde havia de ir. Não sabia se devia ir para casa, não sabia se a minha família estava em casa, não sabia sequer se existia casa. Sentia-me em pleno filme de terror num cenário de destruição, onde as casas pareciam casinhas de bonecas, sem telhados, abertas em cima.

As pessoas foram todas fantásticas, mostraram uma força desconhecida mobilizaram-se todas rapidamente. Em minha casa - e nas outras - mal o tornado passou apareceram amigos, vizinhos, familiares, conhecidos, desconhecidos, todos feitos formiguinhas trabalhadoras, para quem todos os agradecimentos do mundo não chegam.

O meu telhado ficou parcialmente reconstruído até ao final da noite (dormimos em casa) e vidros novos também já temos. O que já são duas coisas bastante positivas. Passei, passámos, o dia a limpar escombros. O resto há-de ser aos poucos. Já passou a fase da choradeira e até já conseguimos fazer graçolas. O meu pai, por exemplo, acha que foi positivo a cerejeira ter voado para parte incerta porque não dava fruto de qualquer forma e ele andava há meses para arrancá-la. E eu também acho.

Sim, eu sei e já sabia que somos uma merdinha minúscula e insignificante face à Natureza. Mas experimentá-lo assim, por mim própria, deixa-me isso para nunca mais esquecer. [ É que taaaanto sítio, taaaanta terra, taaaanto descampado que o c@r@lho do tornado tinha para atravessar... mas não, NÃO, tinha de passar exactamente na minha terra, exactamente na minha casa.]



Por isso, como calculam, estou a ter uma semana maravilhosa.

Tenho fotos mas óbvio que não vou publicar porque vocês sabem como eu adoro fotos de casas fofinhas e cor-de-rosa. Casas onde parece que passou a Terceira Guerra Mundial, naaaa, não é a minha onda. 


58 comentários:

*B* disse...

Oh querida...!

Lamento!

Vou enviar-te um email.


Beijinho especial

Reese disse...

Força Cat! O pior já passou. Nem consigo imaginar o que estás a passar, mas és forte e com isto vais ficar ainda mais forte.

Beijinhos e muita força*

Lady Me disse...

Oh querida!

Nem imagino o terror que terá sido! É verdade que pensámos que estas coisas são lá fora, mas agora também estão a atingir o nosso rectângulozinho e agora já parece real! Então para quem foi atingido, God! Só desejo que tudo se recomponha o mais rápido possível! E que tudo volte à normalidade!

Um beijinho grande!

Cláudio disse...

Ainda bem que não fez grandes feridos e que os teus pais e familiares ficaram bem...
um bj enorme e força

Lua Escondida* disse...

Credo, quase fiquei sem fôlego ao ler isto. O importante é que ninguém se magoou! O resto, vi voltando tudo à normalidade.

Um beijinho grande*

Menina do Vestido Verde disse...

Sei que deves estar farta de ouvir isto mas se precisares de alguma coisa diz. Eu tive sorte e ontem andei a fugir à frente do tornado. Na medida em que estive uma hora antes num dos sítios onde ele passou. Beijo

molly disse...

:(
força**

A. disse...

Um beijinho e muita força.

Bluebluesky disse...

Olha, devemos ser quase "vizinhas" então :-) hehe.

Grandes merdas que acontecem...e não só aos outros. A mim não me atingiu mas passou ao lado..e solidarizo-me com quem "levou com ele"... Força nisso!

Mysterious Girl disse...

Um beijinho Cat, força querida*

Cats disse...

Pois, pensamos sempre que tornados são coisas de filmes :/

Percebo que tenhas ficado devastada por ver o teu lar desfeito (quem não ficaria)mas podes ver a coisa pela semipositiva: ninguém se magou.

Não costumo comentar muito mas já sou leitora ssídua há muito tempo e se precisares de alguma coisa é só dizer (:

Espero que a situação melhore.


Cats,

dezassete.blogs.sapo.pt

Ba disse...

Deve ser terrível, e realmente pensamos que só acontece aos outros. Mas tens um Pai com muito humor, isso ajuda.

Força. Bjs

Cuore disse...

ohh. força, percebo como possa ser frustrante não poderes fazer nada perante um cenário desses. eu não sei o que faria, a sério.. acho mesmo que morria.. por isso, força. com uma familia assim, tudo se resolve, o melhor é que tudo acabou bem, sem feridos.. :*

silvia disse...

Eu tinha montes de chamadas no telemóvel, trabalhei o dia todo e estive completamente a leste. Estou em Coimbra (deves lembrar-te por causa do 4º para a tua mana).
Quando cheguei a casa à noite, e os meus pais me ligaram e eu vi o telejornal...
Felizmente com a nossa casa não aconteceu nada, mas quando vi o Jardim Escola João de Deus na tv e eu moro lá tão perto...
A minha mãe nervosa ao telefone, chorosa a contar, eu nem acreditei...
De toda a desgraça que aconteceu, é, sinceramente, um milagre estarem todos (relativamente) bem.
Espero que a tua casa fique bem rapidamente, gosto do teu espírito positivo e bem-disposto!
beijinhos

Joana disse...

Força querida. Felizmente a minha casa está bem, e a minha loja também mas a casa da minha tia também ficou sem telhado e portas, mas tal como a ti, a minha família e amigos disponibilizaram-se para ajudar. Eu ainda não fui para aí, e não sei se vou este fim de semana, mas até tenho medo de chegar á vila que deixei da última vez :s Uma forçinha grande, para todos voçês, eu já estive a falar com a tua irmã, e tal como tu, estava muito nervosa, mas acho que tiveram todos muita sorte, visto que ficaram todos bem! :)
Beijinho grande

♥ Guida disse...

Já é um começo, saber que está tudo a recompor-se e que apoio das pessoas boas não falta :) Muita força!

Beijinho

Sara* disse...

Mas que grande merda, lamento muito Cat, felizmente os teus pais estão bem, isso é o mais importante.
Muita força para todos
Beijinhos

Kahkba disse...

Lamento muito... Por aqui só deu mesmo para fazer piadas com a mesa do jardim e as cadeiras a dar pinotes lá fora... não dava para imaginar um cenário assim.
Espero que tudo se recomponha o mais rapidamente possível e que as imagens da casa destruída sejam, em breve, substituídas por imagens de casas fofinhas e cor de rosa.
Beijinhos *

Ana disse...

Lamento...

espero que tudo se resolva da melhor maneira possível

La.Mademoiselle.X disse...

força, cat. beijos

a Gaja disse...

Não deve ser nada fácil viver em primeiro plano uma situação dessas...deve ser horrível, uma sensação de impotência face ao que nos está a acontecer. Que tudo corra bem e que superem rápido. Todo o apoio do mundo.
Beijinho

...Ju... disse...

caramba! força Cat!

...Ju... disse...

ah! e obviamente, se precisares de ajuda, dizes!

Lâmpadinha disse...

Calculo que tenha sido/seja mesmo muito mau :S
Muita força! A partir de agora só pode melhorar (:
E o mais importante é que não houve feridos, e que os teus familiares estão bem. O resto recompõe-se aos poucos (:

Gelatina de morango disse...

=(...lamento muito. Um beijinho e espero que recuperem o mais depressa possível.

suddenly twenty disse...

nem imagino o que estás a passar, nem quero! por acaso era para estudar em Tomar, nem quero imaginar o susto que apanhava

'stracciatella disse...

Depois de ler isto, só me sinto frustrada por não poder fazer nada, para além de desejar que volte tudo ao normal rapidamente. Vi o noticiário e até comentei que era bom ver como ainda havia pessoas boas, que se ajudam nestas alturas, mas com a distância do factor "pessoas desconhecidas". Mas agora, ler este texto, escrito na primeira pessoa, foi completamente diferente. Ficou tudo tão mais próximo! Espero mesmo, mesmo, que fique tudo bem!

Carolina Tavares disse...

Cat força daqui para sua família, para tu e feliz em saber que estão bem. Pergunto-me porque coisas ruins acontecem esta época, meu desejo é que fosse tempos de alegria e paz para todos.

Beijos

esquilinho disse...

Nem consigo imaginar o que sente uma pessoa que chega a casa e a encontra nesse estado...
Aqui vão as minhas boas vibrações para que tudo se resolva rapidamente ;)

Jedi Master Atomic disse...

Que cena !!! Força para os teus pais !!!

Odalisca disse...

Muita força querida **

Suspiro disse...

nem sei que te diga! :( um beijo e muita força...

Zaahirah disse...

Não faço uma pequena ideia sequer. Ainda bem que estão todos bem e que a coisa já se recompôs um bocadinho.

Beijinho grande e muita garra miúda! :)

estrela do ar disse...

Muita força!

S* disse...

Espero que realmente tenham tanto apoio e ajuda como a Madeira teve... lamento saber querida. Força *

Fresco_e_Fofo disse...

Tanto descampado... é verdade. Tanto descampado e não houve uma santinha que desviasse o tornado.
Olha, não haver vítimas mortais já é muito bom, mas deve ser desolador ver a nossa casa destruída em segundos.
Lamentável.

Beijinho e muita força, que prá frente é que é Lisboa.

Miss Murder disse...

Oh querida lamento muito...

Que tudo se recomponha no mínimo tempo possível.

Até lá há que tentar pensar positivo!

Beijinhos

Hermione disse...

eu por acaso quando vi a notícia lembrei-me logo de ti... espero que esteja tudo bem... qualquer coisa que precises e esteja ao meu alcance dispõe. um grande beijinho e força!

Dina disse...

Lamento... mas é preciso ter forças para tudo voltar à normalidade.

Rosa Cueca disse...

Nunca sabemos quando a seguir é a nossa casa.
Talvez por isso quando estas coisas acontecem nos lembremos da fragilidade das coisas que devíamos apreciar, em vez de darmos por garantidas - algo que todos fazemos vezes demais.

Ao menos está toda a gente bem aí em casa, é o mais importante.

joana disse...

Sabes aquela escola primária onde voou o telhado? Pois, a família do meu namorado é de tomar (como viste no meu outro blogue) e uma das crianças teve que ir para o hospital com um vidro espetado no queixo! :S

Rita disse...

Parece história de filme mesmo.

São coisas que não podemos controlar muito. Agora é reconstruir e seguir em frente. Não há mais nada fazer.

E para desanuviar, já ficaste com uma grande história para contar aos netos.

(Óbvio que preferias não ter, claro)

hernameishistory disse...

Boa sorte na "reconstrução" Cat, estão todos bem e no fim isso é o que realmente importa.


Um grande beijinho e muita força =)

Duardinho disse...

Enquanto sao coisas materiais, menos mal....
Digo eu, que pelos vistos tambem passou perto da casa dos meus pais e nada aconteceu..

Agora, força e "bola pra frente"!

J. disse...

Lamento imenso, força! Deve ser algo aterrador *

Red disse...

nunca estamos à espera mas há um dia - nem para todos, vá, mas para muitos - em que descobrimos que não, não é só aos outros, que qualquer um pode ser o outro no dia seguinte. e passamos a procurar e a ver as notícias que nos chegam de outra forma, como se em cada acontecimento dos outros estivesse uma pequena parte de nós.

não era preciso, não, era até seriamente dispensável aprender na vida assim, but like sunrise some things just have to happen and all you can do is watch.

que estejam todos bem é o principal. agora o resto... aplica os anos de brincadeira com legos nessa reconstrução. força nisso! ;)

lisbon new-yorker disse...

Forcinha aí ;) melhores tempos virão, literalmente!

Cat disse...

Obrigado a todos, darlings :)

pedro disse...

eu nem sei o que dizer, mas o que me ocorre neste momento, e que tenhas força pra dar, e que enxugues as lagrimas e maos ao trabalho, deve ser chato/penoso ver uma casa assim, mas o bom disto tudo e que nao se perdeu nehuma vida, um beijao grande meu e da gema =)

Kikas disse...

nem sei o que hei-de dizer :s o apoio que valeria mesmo a pena, não to posso dar.. mas espero - mesmo! - que volte tudo ao normal, o mais rapidamente possível :)

Kita' disse...

Força*

Dexter disse...

Por acaso quando vi aquilo comentei logo que tu eras de lá :\

Minhoca disse...

Vi na TV e é daquelas coisas que achamos q aqui não nos vai acontecer, mas aconteceu, e tb achei notalvel a solidariedade esta sim é uma coisa positiva muito positiva de se registar.

Agora so te posso dar um grande beijinho, e que espero que tudo fique bem.

mãe pimpolha disse...

Nem sabia que eramos vizinhas. eu trabalho na pediatria de Tomar (enfermeira), por isso nem preciso de dizer como é que isto ficou, pois não?
Beijocas

Ana'Space disse...

Passou ao lado da minha mas felizmente aqui não fez estragos. Um amigo meu ainda andou a ajudar a tirar os miúdos da escola :S

Um beijinho grande!

Anna*

Pinkk Candy disse...

Ainda bem que não se magoou!
Nem quero imaginar, deve ter sido horrível, pelo que vi nas notícias, e o susto que as pessoas devem ter apanhado :X

Menina do Mar disse...

Fogo isto é uma bela merda esta historia de furacões!! Até digo palavrões e tudo!
Por pouco não dizia "como eu te compreendo" porque o tornado passou a 2 km da minha casa. Mas a parte da angustia de não saber como estavam as pessoas de quem gostamos e até a nossa casinha, sei como é...:s

Enfim, força!!
Beijinho

Olhos Dourados disse...

Querida Cat,

vi na televisão e achei aterrador, só agora vi que foste afectada. Lamento mesmo! Ainda bem que as coisas se estão a compor!

Um abraço.