16 de julho de 2010

da paixão.

Não concebo outra forma de viver que não apaixonada. Não um bocadinho apaixonada. Não levianamente apaixonada. Não apaixonada q.b. como quem ia ali ao supermercado comprar iogurtes daqueles com bifidus não sei quê e depois, em vez disso, se apaixonou ligeiramente ali adiante, ao virar da esquina. Não. Profunda e terrivelmente apaixonada.  Apaixonada pela pessoa, pelas pessoas, pelos projectos, pelas coisas. Tenho uma necessidade visceral de estar sempre apaixonada por alguma coisa coisa.

Não nasci para rotinas desapaixonadas, monótonas. Farto-me logo delas. Não nasci para o hum, vai-se andando, tudo na mesma, pois, cá estamos, diz que amanhã vai estar sol. Não nasci para viver resignada, sem coragem para mudar. Não sou assim: defeito de fabrico. Não estou sempre bem, feliz da vida. Mas se há coisa que odeio é aquele meio-termo, mete-nojinho, aborrecido, não-é-isto, nem-é-aquilo. Eu sou de extremos. Adoro-os, não posso negar. E por isso a minha quase bipolaridade faz-me saltitar entre  extremos, com poucas paragens pelos meios que não são nem meios-bons nem meios-mau nem meios-assim-assim. Não são nada. E se páro aí, costumo arranjar coragem para voar outra vez, para longe.

Adoro a imprevisibilidade da paixão, adoro fazer horas de viagem por um beijo. Adoro o arrebatamento, o estremecer do corpo, os pequenos arrepios que percorrem a coluna, ora de cima para baixo, ora de baixo para cima. Adoro a ausência de planos, o estar tanta  vezes numa cidade diferente da que planeei estar naquele dia, àquela hora. Adoro a espontaneidade, a loucura, a energia, a genuinidade. Adoro pensar que se pode tudo, que o mundo é nosso. 

Sabe bem. Sabe tão bem. 

 

29 comentários:

Dexter disse...

É tão verdade o que dizes...também sou um bocado assim, odeio rotina, horários, calendários. Gosto de fazer o que me dá na real gana e, tal como tu, faço quilómetros e quilómetros por um beijo apaixonado. Há coisas na vida que não têm preço..

Miss Murder disse...

Concordo tanto ctg. Nunca tive uma vida rotineira, ligo aquelas pequenas coisinhas... Apaixono-me pelas pequenas coisas ^^

beijinhos

R* disse...

Concordo mesmo contigo! Temos que aproveitar ao máximo e viver apaixonadamente todas as coisas que pudermos... Já que a vida é curta toca a aproveitar=)

Jedi Master Atomic disse...

Já eu gosto de ter alguma rotina na vida. 50% da minha vida deve ser rotina para eu me sentir bem. A outra metade é para andar a "explorar" ;)

Carolina Tavares disse...

Nunca me identifiquei tanto com um texto feminino aqui na blogosfera como esse que escreveste. Poderia muito bem escrevê-lo. É isso, sou assim. Intensa!
Sabe Cat, acho que ser assim é apaixonante também. Apaixona-se pela vida e ela apaixona por ti. beijos

Hermione disse...

sem dúvida um texto magnifico e uma forma de estar na vida muito mais magnifica :)

p.s - importas-te de me dar mais informações de como foste para ao casting? ;)

Olhos Dourados disse...

Depois que comecei a trabalhar a vida tornou-se mais rotineira com horários a cumprir. Por isso aproveita enquanto podes.

Joana disse...

é tão bom percorrer tanto tempo para um abraço apertado, um beijo sentido, sentimentos verdadeiros que nos fazem correr o Mundo. e quando as coisas são assim, genuínas, sabem sempre melhor. :)

Cris disse...

Adorei o teu texto e concordo plenamente e eu apenas acrescentaria que paixão nos deixa ainda mais belas. Vc não acha?

ALSM disse...

Quem me dera conseguir pensar assim,quer dizer,viver assim...damn!

Martini Bianco disse...

Muito forte. Adorei!
Que continues com essas paixões fortes. A vida assim tem outro sabor :)

Lua Escondida* disse...

Amei tanto tanto que acho que vou copiar lá para o canto com a devida referencia à autora, claro está!

E eu já fui mais assim mas quero voltar muito ao que era!

Um beijinhooo*
E espero que os exames estejam a correr bem!

Izzie disse...

acho que nunca li nada neste blog com que me identificasse tanto. e eu até me identifico com bastantes coisas que aqui escreves... mas isto sim, isto sou eu nas tuas palavras =) adorei

Madame Pirulitos disse...

E que mantenhas isso sempre querida Cat. Sempre, sempre.

Beijo doce

Malinha viajante disse...

As coisas boas da vida não são caras são únicas...chiclé mas a pura verdade!

ps- Tou magoadinha com a minha querida que nem me deu os parabéns, magoeiiiii (assim muitooooo)
;)

Kat - カティア disse...

Que bem dito *clap clap*
Eu gostava de por vezes, arriscar e mudar monotonia. Sou tão calona, que por vezes nem pelo que sou apaixonada faço o que quer que seja.
Tens por aí remédio para isto? Snif snif*

M. disse...

"Adoro pensar que se pode tudo, que o mundo é nosso. "

Uma frase com a qual certamente todos nós nos identificamos, inserida num grande texto!

Obrigada por nos permitires ler algo deste calibre :)

Ricardo disse...

Eu também sou como tu na parte dos extremos sou bastante emocional intuitivo e impulsivo. o que nem sempre pode ser uma boa combinação xD.
mas é assim... podemos viver de forma apaixonada, mas acho que é como diz o outro também tem os seus limites... não estou a ver ser muito normal tares sempre ... eléctrica com tudo 24/7 xD.
tipo é bom também saberes desprender-te das coisas, não dares muita importância a tudo o que se passa na tua vida, ou acabas emocionalmente esgotada antes de chegares aos 30 (e acho que isso n seria agradável xD)
E é quase impossível fugir de uma rotina, acabas por entrar numa mais rápido do que percebes, podes é gostar da rotina em que estás de momento xD e acabas por não a encarar como rotina. (isto é a filosofia do escaldão que vou apanhar hoje xD)

Ah e passa por aqui, http://toughtbubble.blogspot.com/2010/07/era-uma-vez-um-selo.html
Não é promoção do blog minhas gentes. é so pq tenho lá um selinho pra ti, e acho q n viste o mail do blog xD

Zaahirah disse...

Eu gosto de imprevisibilidades, mas também gosto muito da minha rotina, da minha zona de conforto. Se estivesse sempre a fazer "maluquices" isso ia tornar-se um hábito e depois já não ia ter piada não as fizesse! :)

Mas gosto muito de pessoas como tu, assim enérgicas! ^^

Girl in Motion disse...

sabe mesmo bem +.+
loved it, texto maravilhoso, apaixonante :D

Lady Me disse...

Também se de extremos. Ou sim ou não. Ou branco ou preto. Sem mais ou menos, sem cinzento. Assim vive-se mais. Adorei o texto :)

Cat disse...

Dexter, tão bom seres assim :)

Miss Murder, adoro as pequenas coisas :)

R*, sim! :D

Jedi, 50/50 não é mau, diria.

Carolina Tavares, obrigado querida :)

Hermione, :)

Olhos Dourados, mas eu ainda sou daquelas idiotas que acha que vai conseguir evitar que a vida siga esse ruma (e que acredito mesmo nisso). Por isso, deixa-me estar :)

Joana, é mesmo, querida :)

Cris, ahah, honestamente, acho que sim!

ALSM, então e porque não?

Martini Bianco, :)

Lua Escondida*, e vais voltar, querida. Deixa a poeira assentar. Obrigado por teres publicado :) beijinho

Izzie, oh, que bom! :)

Madame Pirulitos, esperemos :)

Malinha viajante, muito verdade!

Kat - カティア, motiva-te mulher! :D

M., obrigado eu pelo comentário :)

Ricardo, digamos que chegar aos 30 emocionalmente esgotada é uma possibilidade, sim. Não, não estou sempre eléctrica, credos. Como eu própria digo, vario entre os dois extremos. Não vi, desculpa, não vou com muita frequência ao mail do blogue. Vou ver o link :)

Zaahirah, eu não passo os dias a cometer imprevisibilidades. Mas faço o máximo que posso :)

Girl in Motion, obrigado. Mesmo! :)

Lady Me, cinzento sucks! :)

DC disse...

Também sou um rapaz apaixonado, felizmente! =D

Beijinho ***

Sofia disse...

Adorei o texto... detesto rotina, detesto falta de ambição nas pessoas, detesto conformismos e comodismos... é muito mais difícil não ser assim... mas os frutos são muito maiores!

JB disse...

lol é possível concordar contigo e dizer que sou assim, mas que adoro ter rotinas e planos, Cat? Porque sou assim e gosto mesmo de ter tudo planeado, mas os planos costumam ser os extremos. Gosto de criar pequenos hábitos, mas dar-me ao luxo de cometer loucuras também...E, sem dúvida, sou apaixonado por pessoas...e por mulheres lol fascinam-me...Bj

Mary Jane disse...

Loucura :) Viva o Verão! Acho que no Verão nos dá a todos uma onda de paixão e depois no Inverno, Inverno esse que pode ser o Inverno dos nossos corações e que se mantém ao longo de todo o ano, damos por nós a querer apenas uma mantinha que nos aqueça as pernas. Não sejamos pretensiosos: querer todos quereremos, fazer, poucos fazemos.
Assumo que às vezes quero só quebrar a rotina, mas sento-me à espera que milagres aconteçam nessa postura que tu detestas e eu também :)Mas este Verão não, porque este tem que ser o Verão da minha vida e porque também acredito na paixão enquanto um combustível de qualidade. O coração sempre falou muito alto na minha vida. Costumo dizer que o meu curso, por exemplo, foi uma escolha de coração e toda a gente me dizia (agora já não tanto porque vá, parece mal, já estou quase a acabar o curso e está feito, está feito =P)que é um desperdício e que vou ser caixa no Lidl. Talvez. Mas acho que não tenho vocação: não ia aguentar "pi, pi, pi, pi" dias inteiros sem ensandecer além de que sou extremamente lenta e os clientes iam ficar igualmente loucos comigo!

Fresco_e_Fofo disse...

Apaixonada e perfeitinha, é o que se quer. Quem é que "pega" numa marreca?

Kikas disse...

e eu suspiro depois de ler isso e penso em como assim é que deve ser. viva la vida!

Inês e Mafalda disse...

Cat : Levei comigo :)
beijinhos