24 de maio de 2009

Falhas de comunicação.



Eu e o meu namorado, antes de sermos namorados, andámos numa fase de falhas de comunicação. Na fase do será que gosta de mim?, será que me quer na sua vida?, estará a sentir o mesmo?.
Numa fase de cruzamento de olhares, maçãs do rosto coradas, olhares postos no chão, inúmeras edições do conteúdo das mensagens enviadas (se disser isto, vai pensar A se não disser, vai pensar B), inúmeras análises linguísticas e reflexões sobre o conteúdo das mensagens recebidas. Na fase das despedidas duvidosas (E agora, e agora? Beijo na cara? Beijo na cara, perto dos lábios? Lábios a tocar acidentalmente na passagem de uma bochecha para outra? Pensa rápido!). Merdinha para isso que, por timidez, acabava sempre com uma despedida fraquinha.


Como crianças. Eu, que nem sequer me considero uma pessoa envergonhada! Mas aconteceu mesmo.

No fundo, mal-entendidos. Quando estamos mesmo interessados, a não ser que tenhamos um ego quase inabalável, tendemos a ser menos auto-confiantes. A sub-interpretar os sinais que nos enviam. A pensar que, de certeza, gostamos mais da outra pessoa do que ela de nós. De certeza que gostamos mais de estar com ela do que ela de estar connosco. De certeza que ela significa mais para nós do que nós para ela e, certamente, nos vê como um interesse passageiro. De certeza que estamos a fantasiar e são coisas da nossa imaginação. E, desta forma, precavemo-nos mais. Vemos as coisas da forma menos vantajosa e retribuímos de forma menos emotiva do que, na verdade, desejaríamos.

Quando este processo se dá em simultâneo nas duas partes interessadas... é de bater com a cabecinha nas paredes. Até um arriscar falar - ou ambos. E plim!, o amor acontecer. Porque, afinal, estavam os dois era com miaúfazinho. E agora sabe bem rirmo-nos dessa altura, dessa forma quase infantil de amor. Porque correu tudo bem. Mas acredito que se percam muitas relações por estes mal-entendidos.

Mas também...não teria metade do encanto se fosse tudo simples. Se não houvesse um bocadinho de sofrimento, um bocadão de dúvidas, mãos que roçam acidentalmente e muitos arrepios de espinha, em sentido ascendente. Eu gosto desta forma inocente e antiquada de conquista.


46 comentários:

~ rita disse...

Eu acho que as relações que têm mesmo de acontecer, ultrapassam os "miaúfazinhos" todos! :P

S . disse...

Também gosto! :)
E acho que é mesmo assim... passar por tudo isso, mas, tentar... eu quase que o perdi por não crer acreditar que gostava mesmo dele (olha-me a estupidez! -.-') e o que me valeu foi ele nunca ter desistido :') (sorriso parvo aquando escrevo isto, eheh)

Felicidades, Cat! ;) *

Cat disse...

~rita: sabe muito bem pensar q sim!

S.: ainda bem q correu tudo bem, querida! :) não imaginas o meu sorriso parvo tbm enqt escrevi este post :) *

pedro disse...

eh entendo-te perfeitamente ate demais

*B* disse...

Assim o sabor é melhor!

Eu também gosto...

Beijinho, Narizinho!

Boa noite*

Jojozinha disse...

eu tb acho q temos q passar por isso td no inicio! as borboletas no estomago, o "ligo ou nao ligo" :D até e bom!
beijinhs

Lady me disse...

Eu também gosto mais assim! Assim essa forma que descreves como forma inocente a antiquada de conquista é a melhor forma de conquista que pode haver.

A minha com o A* não foi bem assim :$

Um dia hei-de contar o início da nossa história. Eu queria um início como o teu e não imaginava uma relação sem um início assim! Mas lá aconteceu e ainda bem!


Adorei o post :)

Beijinhos*

ADEK disse...

Há uma música infantil que me vem à cabeça a ler este post:P Imaginas qual é?:P

Dexter disse...

Ahah como eu te compreendo! Eu normalmente sou um gajo descontraído, até talvez com o ego algo inflaccionado, mas qdo gosto mm...bem, sou um tóino de primeira... Só digo é disparates, gaguejo, faço aquelas figurinhas... E aquilo que disseste das despedidas...eu consumo-me a pensar nisso! Com a minha namorada fiz com cada figura...mas lá está, agora rimo-nos :)

Blog do Óbvio disse...

Acho que devíamos viver a vida toda assim. Aquele friozinho na barriga, o ruborizar-se, os "acidentes de percurso". Isso é tão bom...
Adorei sua postagem. Beijinhos. Manoel Eduardo - Brasil.

o dono do blog disse...

Revejo-me em situação idêntica e dá-me vontade de rir das parvoíces que nos vêem à cabeça quando queremos dizer alguma coisa mais séria. Mas é a fase mais bonita do namoro. A fase em que o dia parece nunca mais acabar, dos encontros "ocasionais" premeditados, de querermos mostrar que somos diferentes daquilo que criticamos nos outros... mas é muito bom para o coração:D.

Beijinho

Rosie Dunne disse...

entendo-te muito bem, mesmo!

Hermione disse...

eu acho que no fundo, assim naqueles dias antes de se fazer o chocapic, ja se começa a perceber a magia do amor. e sabe tão bem :)

Hermione disse...

ah, a propósito, o teu comentário no meu ultimo post fez-me rir ;)

Sanxeri disse...

Oh god, retratas-te fielmente o que se está a passar comigo neste moento. :P

disse...

É verdade o que dizes, nessa fase a auto-confiança desce terrivelmente. Mas é uma fase tão boa de se viver. Ainda me lembro do primeiro beijo que dei ao P- assim quase de repente, exactamente numa despedida e de ter passado a noite toda a pensar que não o devia ter feito, que ele podia não ter gostado, etc etc :D

_Malinha viajante disse...

Acontece sempre!! No ínicio nunca estamos seguras e temos sempre algumas dúvidas!!;PP
bjs

mau feitio disse...

Quem é que nao gosta?

Nao recebi o teu email... o facto de preencheres o teu email no comentario nao fico com acesso a ele.
Deixa o teu email num comentario por escrito ou entao envia-me um email para morena_mau_feitio@sapo.pt que eu digo-te aquilo que queres do curso de escrita.

beijo

Jedi Master Atomic disse...

loooool....no problem....toda a gente passa por isso. E até é uma fase gira !!!

JorgeMiguel disse...

Como compreendo o post! :’-)
E é sempre uma emoção recordar esse momento quando o seguimento foi positivo!

Mas...
E quando afinal nada aconteceu quando deveria ter acontecido?
Quantas paixões e amores por esse mundo fora se terão perdido?
Dirão que quando o amor é mesmo amor este seguirá infalivelmente o seu curso. Mas tenho as minhas dúvidas. É que normalmente da história só reza os vencedores...

Após o rito humano da aproximação passional, a certa altura não deveria haver um sinal indirecto, universal, romântico e inequívoco que comunicasse ‘Go forward, I’m here, have no afraid, I really want you!’?

sakura disse...

Esses inicios sabem tão bem! Também tenho umas quantas histórias que agora me parecem super divertidas! =)
Beijinhos

Jedi Master Atomic disse...

Pronto, está feito o post sobre a jantarada. Quando quiseres é só passar lá no estaminé !!! :P

Olhos Dourados disse...

Acho que isso acontece a toda a gente quando se apaixonam!

Cat disse...

pedro: no mau sentido?

*B*: pois é! E ficam smp esses momentos p/nos rirmos deles, mais tarde :)

Jojozinha: é muito bom, então agora em retroscpectiva! :P

Lady me: ah, depois quero saber como foi a vossa :P

ADEK: sei perfeitamente xD

Dexter: eu tbm disse mts disparates! xD olha, tbm eram bon momentos p/ver em slow motion!

Manoel Eduardo: é optimo, mesmo! :D obrigado, beijinho*

odonodoblog: "ocasionais premeditados", sim! :D

Rosie: :D

Hermione: é isso mesmo, a magia do amor!

Sanxeri: espero que tbm tenhas o teu happy ending, então! :)

Bê: afinal parece que gostou, e tanto, que já estão casados, querida! :)

_Malinha viajante: é transversal a toda a gente, estou a ver! ;)

mau feitio: ah, desculpa, pensei que tinhas acesso a ele quando o preenchia. Obrigado, vou enviar-te mail então! ***

Jedi: :) vou passar por lá já já a seguir, então *

Jorge Miguel: eu tbm creio que se perderão muitas assim. É uma ideia romântica a de que tudo o que tem de acontecer, acontecerá...mas nunca sabemos se é verdade. Não há forma de saber! Mas as que resultam, olha...sabe tão bem ter sido assim! :) Beijinho *

sakura: e eu! xD

Olhos Dourados: pelos comentário, estou a constatar que sim :)

Swadharma disse...

Sim...acho que acontece a todos, e depois dão saudade e nostalgia as lembranças desses momentos =)

Lila* disse...

Essa tb é a parte fixe das relaçoes:) O inicio é tao giro, madar msg e ficar a pensar o q sera q ele quis dizer com aquilo! E saber se damos ou n beijo na boca! é demais:)

Renata disse...

Chegar a casa e ler assim um post deste é razão para sorrir mesmo…
É uma maravilha!
Sabes que eu tenho um nome muito característico para essa fase? Chamo-lhe habitualmente a Fase do Encantamento…
E sabes que mais, não há nada melhor que esta mesma fase…
Que bom … HUM!

mary disse...

gosto tanto de chegar aqui sempre que posso e ver que encontro sempre, mas sempre, um post com algo tão interessante e que sabe bem ler... arranjas sempre um tema que dá gosto... e nao poderia concordar mais contigo. so de pensar nisto fico mesmo com um sorriso palerma na cara de lembrar como isso acontece, as borboletas no estomago, o gaguejar, o medo de dizer x ou y porque ele vai provavelmente pensar z, e depois finalmente um entendimento mutuo ali no meio... e agora relembrar como tudo começa dá mesmo vontade de rir. E, a mim, de ter amnesia e passar por tudo outra vez!

*

Cat disse...

Swadharma: muita nostalgia :) mas tbm sabe mt bem estar na fase seguinte :)

Renata: é um excelente nome, Fase do Encantamento :)

mary: obrigado, querida! Eu também fico com um sorriso parvo quando relembro essa fase... :) beijinho ** :)

Cat disse...

Lila*: quando aquilo pelo qual estão ambos ansiosos é um beijo =] **

pedro disse...

cat esses bonecos sao mesmo feitos de plasticina lol

Cat disse...

pedro: não sabia =$ não é muito a minha área, lol

Algodão Doce disse...

Conquista á antiga!!tb gosto!!

Vanessa. disse...

Eu concordo contigo, também gosto dessa forma "antiquada" de conquista!

Bafejada pelas Musas disse...

Oh adorei o post:) E é mesmo assim, quando se gosta à uma força que se apodera de nós e nos faz sempre sentir inferiores. Primeiro antes de saber s somos correspondidos, há sempre a tendência a pensar"ah e tal s ele não me quer é porque eu tenho algo de errado" ou "ele nunca olharia para mim desse modo". Depois de começar o dito relacionamento imagino que seja como dizes:P Eu também gosto desta fase do hush hush e do toque aqui e do sorriso cúmplice e essas cenas... só não gosto de ficar encravada aí... porque esta fase faz pensar sempre que vai desenvolver e uma pessoa sente se bem pior quando não desenvolve daqui do que quando nem ao hush hush chega:)

vida ingrata!:P***

♥ Guida disse...

Nós por cá até deixámos de falar durante quase um ano! Quando nos voltámos a ver, houve faísca. Mas levou montes de tempo até alguém ter tomates para levar a coisa para a frente! Foi a tal coisa dos medos e das confusões.

Beijinho

Cat disse...

Algodão Doce: :) **

Vanessa: é bonito! :)

Bafejada pelas Musas: sim, ficar encravada nesta fase é mau! É tudo muito engraçado mas é quando desenvolve p/depois nos podermos rir :)

Guida: Um ano? =O Isso foi obra!

Blue C disse...

Abençoado post... cai-me agora que nem uma luva. Obrigada!!

Cat disse...

Blue C: :D

Carrie, Miranda, Charlotte, Samantha disse...

mas assim tambem sabe tao bem! torna tudo delicioso!!

Cat disse...

claro! :)

Menina do Mar disse...

E pronto acabaste de escrever sobre o inicio do meu namoro! lol os nossos amigos diziam que nós só merecíamos era um par de estaladas a ver se abríamos os olhos!!!
Mas depois, quando se deu o plim, foi tão bom, porque já tínhamos toda a aquela magia que vinha de trás...
*

Patrícia B. disse...

Visto isso de fora dá vontade de rir, pois.
A situação que descreveste é a minha actual situação. Sinto-me como se tivesse 14 anos...
Até sou uma pessoa faladora e extrovertida, e últimamente sempre que calha sentarmo-nos à mesma mesa do café, perco a fala.

Não vale a pena entrar em pormenores porque tu conseguiste descrever tudo muitissimo bem...! Er...

Cat disse...

Menina do Mar: claro, faz parte da magia :)

Patricia B.: e depois quando sais dessa situação pensas "mas como é que é possivel isto estar a acontecer-me?". Vais ver que, se tudo correr bem, ainda te vais rir muito à custa disso ;)

Babs disse...

Mas só pode ser assim! ;)

Anónimo disse...

bem inocente, as vezes dá medo ;x