7 de dezembro de 2011

um ano, já?


Fez ontem um ano que aprendi aquilo que, hipoteticamente, todos sabemos mas não gostamos de acreditar: que os desastres naturais não são coisas que acontecem só aos outros. E que, de repente, vem um tornado ou outra coisa qualquer e leva esta merd@ toda a frente e só não mata ninguém, ainda hoje não se percebe bem como (ó o arrepio do costume a subir-me pelas costas!).

E foi com um orgulho proporcional ao terror que vi as pessoas a unir-se mais do que julguei possível, as casas - incluíndo a minha - e os edifícios a serem reconstruídos, tudo a reerguer-se no espaço de meses. Mesmo.

12 comentários:

S* disse...

Vocês esforçaram-se e lutaram pelas vossas casas... e isso é que é viver em comunidade. :)

Jedi Master Atomic disse...

E onde é que o teu pessoal dormiu enquanto as casas não estavam de pé?

Bloguótico disse...

O tempo não pára... tal como a força de vontade e capacidade de luta!!

Caixa disse...

Foi terrível, enfim... ainda há muito por fazer, segundo sei.

ʝoana disse...

Mas há marcas que ficam. Conheço as crianças que se magoaram naquela escola em que o telhado voou e uma delas ficou com uma cicatriz na cara e tem imensos complexos. E um medo terrível de trovoadas.

м♥ disse...

as pessoas surpreendem-nos quando menos esperamos. Felizmente, também temos coisas boas e um lado humano que tende a saltar pra fora nas alturas necessárias.

*B* disse...

Vi nas notícias e lembrei-me logo de ti. De todos vós...

Que pessoas fantásticas, mesmo.


Beijinho ;)

Hermione disse...

eu quando vi nas noticias pensei 'bolas, um ano... passa a correr'. felizmente, ergueram-se e são um motivo de orgulho :)

Kikas disse...

um ano?? fogoooo.. o tempo voa, mesmo. o lado bom das pessoas vem ao de cima nestas alturas! :)

disse...

Vi a notícia e lembrei-me de ti. ainda benm que houve essa força, energia e apoio. E que tudo não passe agora de uma má memória.

Lady Me disse...

O tempo passa depressa, mas estas coisas nunca que se esquecem. Importa mesmo é relembrar como as pessoas ainda são capazes de se unir para se ajudarem assim.

Cat disse...

S*, pois é :)

Jedi Master Atomic, eu dormi em casa nessa noite. O telhado voou mas temos sótão e o piso do sótão não ficou destruído. Improvisou-se uma solução temporária no próprio dia. E nos dias seguintes, o telhado foi reconstruído. Outras pessoas que não era, de todo, possível dormir em casa, depende... Em anexos, casas de amigos, família...

Bloguótico, mas vá, que não venha outra tão cedo pra testar isso ;)

Caixa, há coisas por fazer, claro. Há sempre. Mas não diria que há muuito por fazer.

ʝoana, os miúdos do S.João de Deus? Claro, é terrível. E mais do que as marcas físicas, as outras. Não é de ânimo leve que falo disto. Sempre que o tempo fica estranho, como ficou nesse dia, ocorrem-me pensamentos maus.

м♥, verdade mesmo. E isso é uma lição que me vai ficar pra vida!

*B*, obrigado, querida! E obrigado pela disponibilidade que mostraste nessa altura! :')

Hermione, podes crer, parece impossível já ter passado um ano!

Kikas, essa foi, sem dúvida, uma agradável surpresa, não esperava.

Bê, apesar de ainda não ser uma memória assim tão distante. Mas sim :)

Lady Me, acredita, não se esquecem mesmo.