22 de dezembro de 2011

e assim se vê a quantidade de coisas inúteis, merdas e merdinhas e merdunfas e coisas que pensamos que um dia qualquer - por exemplo, no de São Nunca à tarde - vamos precisar e brindes e amostras e papéis do professor Karamba e porcarias que uma pessoa junta.


Tenho a minha vida encaixotada e envolvida em folhas de jornal e naqueles coisinhos com bolhas que apetece rebentar e vai estar espalhada por três casas diferentes antes de estar arrumada no sítio certo. Mudanças são cá uma canseira, humpf.


Eu sabia que devia ter arrumado as coisas da faculdade ao longo dos anos em vez de guardar tudo para arrumar no fim!

16 comentários:

A. disse...

Sim, junta-se uma quantidade incrível de tralha... Eu estou a ver se fecho os olhos e o meu quarto se arruma sozinho, mas até agora não está a funcionar.

Sílvia disse...

Pois é, aconteceu-me o mesmo e nem sabia que o meu quarto tinha acumulado tanta tralha, a maior parte dela coisas completamente inuteis....

Sally disse...

Eu ainda estou a guardar as coisinhas, como tu fizeste ao longo dos anos! Se calhar daqui a uns tempos sou eu com esse trabalhão todo :)

Jedi Master Atomic disse...

Agora é queimar tudo :P

Dexter disse...

Isso é tão típico na minha pessoa. Quando mudei de casa, empacotei as coisas todas no PRÓPRIO dia, mesmo sabendo que ia mudar-me há um mês, mais coisa menos coisa.

sofia raquel disse...

Aconteceu-me o mesmo este Verão! É incrível descobrir certas coisas, algumas nem fazemos ideia porque é que na altura as guardámos ou porque é que não nos demos ao trabalho de as deitar fora. Boa sorte com isso :)

GATA disse...

Eu estou a tentar ser minimalista... menos tralha, menos trabalho (a limpar, a arrumar, etc)

Cat disse...

A., continua a fechar e pede esse desejo com muita força :P

Sílvia, tudo o que é inútil, estou a deitar fora. A tentaaar!

Sally, não desejo a ninguém, estou ansiosa por ter tudo no sítio.

Jedi Master Atomic, queimar não. Mas a reciclagem tem estado satisfeita com a minha pessoa.

Dexter, no próprio dia? :o Eu ando há não sei quanto tempo com coisas para cá e para lá e estou prestes a acreditar que as minhas coisas são infinitas. Porque ainda não estou a avistar o fim.

sofia raquel, há coisas que também são boas de descobrir e já não nos lembrávamos :)

GATA, eu vou lembrar-me disso na minha casa nova, podes ter a certeza.

Mushroom disse...

Lembro-me de quando mudei de casa cá em Aveiro, e assim que comecei a abrir armários e gavetas, parecia que nunca mais acabava de tirar coisas! Um dia destes vou morar sozinha e vai ser outra festa!! :p

...Ju... disse...

ai que quando for eu, nem quero ver!

ADEK disse...

O que me vale é que ao longo do curso mudei várias vezes de casa... Fui fazendo selecção de coisas ao longo do tempo e não se torna tão dramático:P

MaGu disse...

por isso é que quando não vou voltar a mexer mais, coloco tudo na caixinha e vai para aquele canto no sótão, para quando for altura de mudança ser mais fácil.

Progulka disse...

Eu estive a arrumar as minhas coisas há uns tempos atrás, e nem queria acreditar na quantidade absurda de sacos com tralha que tive de deitar fora... Anos e anos a acumular coisas inúteis...


http://walking-progulka.blogspot.com/

Kikas disse...

eu, só para vir de "férias", foi o que foi.. mas enfim, tudo para a última, sempre :p

Espada disse...

Aconteceu-me o mesmo quando sai de Évora!!! Dois carros cheios de caixotes, caixinhas, baldes e sacos de merdanças que agora tão ali na garagem a ganhar humidade. Mudar de vida dá nisto... boa sorte para o futuro!!! ;)

Cat disse...

Mushroom, a mim parecia-me que a quantidade de coisas que tinha era infinita, sempre que pensava que já tinha acabado, apareciam mais!

...Ju..., ah pois é!

MaGu, não tinha sótão na minha casa ;) Mas o sótão da casa dos meus pais está cheio de coisas inúteis.

Progulka, e depois de se mandar tudo fora, é recomeçar a acumular! :|

Kikas, eu desta vez teve de ser um bocadinho antes da última hora do costume x)

Espada, devias ter aproveitado para mandar fora em vez de pôr na garagem!