7 de outubro de 2009

As pessoas certinhas são uma seca!


As pessoa sempre - e para sempre! - certinhas provocam-me valentes bocejos. As que nunca fizeram nenhum disparate, não têm nem nunca tiveram nenhum mau hábito, as que nunca fizeram a coisa errada em vez da coisa certa. As que nunca foram arriscadas, inconscientes, as que se acomodam, deixam a vida passar por elas enquanto lhe acenam, do mesmo sítio de onde nunca saem. Aquelas que se contentam sempre com o que têm, mesmo que pouco ou medíocre, porque consideram que "já é uma sorte" ter seja o que for. As pessoas submissas, passivas, que não protestam mesmo quando se sentem injustiçadas, que não são capazes de mandar um ou dois berros, mesmo quando têm razão. As que não arriscam falar com desconhecidos, voltar para casa fora de horas ou perder horas de sono, as que desconfiam de tudo o que lhes é estranho. As que não arriscam, não arriscam arriscar, ser postas fora do seu círculo de segurança, da sua zona de conforto, as que não arriscam ser surpreendidas, não arriscam poder ser repreendidas ou postas em causa. As que fazem sempre tudo bem, nunca lutaram pela pessoa errada de quem gostavam, por ser a pessoa errada As que nunca arriscaram o certo pelo incerto e que foram, toda a vida, modelos de perfeição e responsabilidade em tudo o que fazem e em todos os papéis que desempenham. E vivem como bonecas de porcelana. (*)





(*) Sempre odiei bonecas de porcelana, que medo. Tão brancas e com aqueles olhos assustadores que parece que nos seguem! E nem serviam para brincar porque, à mínima coisa, partiam-se!

25 comentários:

ADEK disse...

Também não acho piada... Mas lá está, também não gosto dos rebeldes porque sim, de quem quebra todas as regras só pq ainda pode fazê-lo e adiar a idade da responsabilidade... Meios termos.. Umas vezes loucos, outras responsáveis:P Quem sabe ser um pouco de tudo é que domina:P Sabe bem e convem!:P*

Patrícia disse...

Concordo Dona Cat. Além de as achar uma seca também não me ia aturar se nem eu mesma fosse um autêntico disparate =)
Também tenho pânico a bonecas de porcelana. A minha tia fazia colecção, há uns anos, muitos anos, ofereceu-me uma que ainda hoje se mantém dentro da caixa em cima do guarda-roupa, sem que a consiga ver =X

Olhos Dourados disse...

Um bocadinho de tudo faz falta na vida!

maria teresa disse...

Fiquei agoniada! Não com o seu texto, é evidente, mas com o tipo de pessoa que descreve magistralmente.
E que as há, há,...infelizmente para elas e para os outros que têm que as "admirar"

D* disse...

Isto fez-me lembrar o que a minha professora de filosofia dizia "não devemos ser meros espectadores da vida, devemos intervir!". Devemos tentar fazer de tudo, mas com atenção é claro.

Beijinho :)

Rosie Dunne disse...

das grandes!

Galo disse...

Mas existe alguém assim?
Existem falsos moralistas, os tais do "faz como eu digo, mas não olhes para o que eu faço".
Ou se existem estão mortas desde que nasceram.
Bibáloucura!

Cat disse...

ADEK: claro :)

Patricia: não mexas na boneca, deixa-a estar onde está, quietinha! As bonecas de porcelana fazem-me sempre lembrar filmes de terror, não sei pq!

Olhos Dourados: sim :)

maria teresa: e ainda são admiradas!

D*: boa frase, a da tua professora :) beijinho *

Rosie Dunne: siiim!

Galo: existem, eu conheço umas quantas.

Hermione disse...

de acordo, tb n gosto daqelas q estao sempre nos limites a desafiar a vida e d mal c tudo e c todos, mas aqelas p qem esta sempre tudo bem tb irritam bastante lol

D* disse...

Respondendo à pergunta da faculdade, estou no IADE. Pois se aquilo é fraquinha, então nem quero imaginar se não o fosse! Tenho os joelhos todos negros de nos mandarmos para o chão... ah tão depressa não me apanham lá!

** :)

♥ Guida disse...

Eu gosto das bonecas, sim! E brinquei muitas vezes com elas :P

Não fumo, (quase) não bebo, detesto sair à noite, e olha... Por outro lado faço cada parvoíce...


Beijinho

Lady me disse...

Também não gosto muito, são mesmo uma seca xD

Eu de certinha, não tenho muito :) mas também não sou ninguém que vive como se houvesse uma anarquia ;)

Beijinho Cat*

Henrique Marques disse...

Encontrei este blogue quando andava perdido pela net, e o texto fez-me lembrar de um poema/prosa de Pablo Neruda que gostava de aqui deixar:
Muere Lentamente
Muere lentamente quien no viaja, quien no lee, quien no oye música/ quien no encuentra gracia en sí mismo/Muere lentamente quien destruye su amor propio, quien no se deja ayudar./Muere lentamente quien se transforma en esclavo del hábito repitiendo todos los días los mismos trayectos, quien no cambia de marca, no se atreve a cambiar el color de su vestimenta o bien no conversa con quien no conoce./Muere lentamente quien evita una pasión y su remolino de emociones, justamente éstas que regresanel brillo a los ojos y restauran los corazones destrozados./Muere lentamente quien no gira el volante cuando está infeliz con su trabajo, o su amor, quien no arriesga lo cierto ni lo incierto para ir atrás de un sueño quien no se permite, ni siquiera una vez en su vida, huir de los consejos sensatos......
¡ Vive hoy !
¡ Arriesga hoy !
¡Hazlo hoy !
¡ No te dejes morir lentamente !
¡ No te impidas ser feliz !

Boa noite.

S* disse...

Pães sem sal... chatos, enfadonos. NÃO.

_Malinha viajante disse...

Premiozinho lá no estaminé!!:))
bjs

Menina do Mar disse...

Já gostei muito de bonecas de porcelana e já fui mesmo muito certinha, mas porque tu dizes estava a ver passar-me ao lado cansei-me e agora sou fã de maluquices de vez em qdo, de mandar tudo ao ar e arriscar, de bater o pé pelo que acredito, de aproveitar a vida!! :D

beijinho

Red Tape disse...

Acho que uma boa dose de loucura não faz mal a ninguém. E é por isso que se deve mesmo abanar essas pessoas, desbloqueá-las para a vida. ACORDA!!!!

You got a surprise.

fee disse...

Sempre me considerei comportadinha, mas submissa e acomodada nunca! Acho que há conta, peso e medida para tudo!! E se nos conseguimos divertir sem fazer (muitas) asneiras, podemos quebrar as regras de vez em quando, não? :)

Patrícia disse...

Cat, filmes de terror, daqueles em casas antigas, cheias de paredes com gritos de meninas =X
Passam-me exactamente a mesma sensação, bah, aqueles olhos de vidro, e as bochechas rosadas.

Cat disse...

Hermione: no meio é que está a virtude, não é? :P

D*: se estivesses em Coimbra, ias adorar as praxes no IADE :P (eu não estou em Coimbra mas sei bem como é lá :P)

Guida: não tem nada a ver com fumar, beber e sair. Ou, pelo menos, não tem de ter. É muito mais do que isso :)

Lady me: eu também não vivo como uma anárquica! xD

Henrique Marques: bem-vindo e obrigado pelo comentário! Adoro Pablo Neruda e adoro esse texto dele :)

S*: siiim!

_Malinha viajante: obrigado, querida :)

Menina do Mar: foi uma boa mudança na tua vida, aposto :)

Red Tape: é o que dá mesmo vontade de fazer, às vezes! Acorda para a vida!!

fee: claro :)

Patricia: siiiim! :o

Chérrie disse...

concordo, mal ou bem eu gosto de fazer as coisas à minha maneira :)

Dexter disse...

Como concordo ctg...

Até hj nunca me arrependi de nada do que fiz, muito pelo contrário. Mesmo que tenha batido com a cabeça na parede ou que tenha feito asneirada. Quem n arrisca...

Jedi Master Atomic disse...

"...não têm nem nunca tiveram nenhum mau hábito, as que nunca fizeram a coisa errada em vez da coisa certa."

Acho que não existe tal pessoa :P
E se existir apresenta-ma(o) que é para eu o(a) desencaminhar :P

Cat disse...

Chérrie: e assim é que se cresce e se aprende :)

Dexter: é isso mesmo :)

Jedi: acho que existe :P

criptog disse...

O certo não é ser certinho. Ainda assim, às vezes é preciso arriscar muito para fazer o que é correcto! :)