8 de abril de 2009

O culto da preguiça

Não é que eu ligue peva aos pecados capitais, nem sequer sei quais são, no total. Só sei que a preguiça é um deles. Acho mal. A preguiça devia ser um culto. Com templos para se ir preguiçar. Eu adoro ser preguiçosa. Adoro fins-de-semana, feriados, pontes (bendita invenção!), fins de dia e tardes sem aulas. Isso não faz de mim incompetente ou uma parasita da sociedade. Quando tem de ser, tem de ser. Mas quando não tem… faço o quiser. E o que eu quero fazer quando não tenho nada para fazer é: Nada, com N maiúsculo como símbolo de uma entidade superior. Adoro passar um bom dia de pijama em casa, sem ter de me vestir ou de me pentear. Adoro dormir! Consigo dormir 12 horas, 14, as que me deixarem. Adoro acordar espontaneamente, sem despertador, e pensar que posso voltar a adormecer até às horas que quiser. Adoro tardes no sofá de pijama, com uma embalagem de gelado, a ver comédias românticas americanas, de qualidade discutível. Adoro ficar a olhar para as estrelas fosforescentes do tecto do meu quarto, sem fazer mais nada, só a pensar. Adoro ficar dentro dos lençóis, quentinha, a ler um livro, só com uma mão de fora, a segurá-lo (e os olhos, já agora!). Adoro não mexer uma palha no sentido de fazer algo produtivo. Adoro e não vejo mal absolutamente nenhum nisso.

E quando penso que daqui a uns anos, quando passar da faculdade para o mercado de trabalho (sempre achei a expressão mercado de trabalho deveras interessante) as ocasiões para o fazer vão ser muuuuuito mais reduzidas do que são agora… Já para não falar dos 22 - só 22! - dias de férias, God!, que murro no estômago! Duas coisas que compreendo mal: o ser workaholic - NUNCA hei-de ser isso, nem em mil milhões de anos!, e os distúrbios de sono.


[foto de autor desconhecido]

18 comentários:

Charlie, The Sinner disse...

Quer-me parecer que os templos para preguiçar existem e chamam-se camaratas ou dormitórios! O problema é que quando vamos parar a esses templos, normalmente queremos rambóia! Ninguém percebe as pessoas...


Beijinho

Cat disse...

Lol É verdade :D

Dexter disse...

Isso dos 22 dias de férias é bullshit, eu só tive 15 :S. Olha que passar de cerca de 4 meses e tal de férias (tempos de facudade) para 15 dias é violento!

De resto enganas-te quanto à preguiça no local de trabalho...se reparares bem, a grande maioria dos meus posts são escritos à hora do expediente...por isso é que este país n avança...

Mas é tão bom ser preguiçoso q.b....aquele dolce fare niente é inigualável, sabe tão bem acordar e saber que n há nada p fazer (a parte boa de trabalhar é que n tens que estudar aos fins de semana).

E eu que já sou um preguiças por excelência...ainda nem preparei nada p apresentar o IRS e o prazo a passar...e eu com isso :p

Rita disse...

Somos tão parecidas. É dos maiores que tenho na vida é dormir. Ontem até disse ao D. que prefiro dormir a comer, e eu gosto de comer. É tão bom estar-se na cama, estendidas, com a pele a tocar nos lençois. Gosto mesmo!

Cat disse...

O pior é que eu VOU TER de trabalhar aos fds. E nalguns Natais, passagens de ano, feriados.. :/

disse...

Estás na área de saúde?
Eu já nem me lembro do que é ter meses de férias. E, ultimamente, com algumas mudanças profissionais, por vezes nem os 22 dias tenho - deprimente e quase insustentável. Por isso, aproveita bem - são tempos que deixam muitas saudades.
Eu também adoro os dias "de não fazer nenhum", em que a minha rotina se resume a variar entre cama, mesa e sofá.

ADEK disse...

Como eu te compreendo!!:P

Segundo Olhar disse...

Cat: poderia ter sido eu a escrever este post! Tirando a parte em que já estou a trabalhar...

Beijinhos

mary disse...

posso assinar por baixo deste post, posso? é que concordo totalmente! primeiro que tudo, idolatro as minhas imensas horas de sono, que podem talvez chegar a 14h também e que quando são apenas 5h dão-me o pior dia de sempre. E depois... adoro adoro adoro o pijama e o sofá e os cobertores e o quente e comida e filmes e livros e uma preguiça imensa, factores que me valeram a designação de bicho do come e dorme, e sou pois, com grande orgulho! quanto as mercado de trabalho....

hugh.

ainda me faltam 5 semestres de curso *.*

e concordo... a preguiça não é um pecado. É um dom !

JorgeMiguel disse...

Oi Cat!
Ser workaholic tem uma conotação negativa por ter certa associação a individualismo, acumulação de dinheiro e conquista de poder.
Mas não tem que necessariamente ser assim.
Quando sentires altos níveis motivacionais em tarefas que estejas a desempenhar aproveita e vai em frente, sê workaholic! Quebra a rotina e maximiza nesse momento a utilidade marginal. Verás que poderá ser altamente gratificante para ti e, mormente para quem está na área da saúde, para os outros!
Bjs.

P.S.: I’m loving your writings!

mary disse...

'utilidade marginal'

naaao posso mais ouvir isso, faz-me lembrar que tenho que estudar para economia quando tenho tres dias aliciantes a pedirem-me para não fazer nenhum :D lá está... sou mesmo extremamente dotada para a preguiça . :x

Cat disse...

Mary, não consegues estudar na cama? ^^ Não é igual a não ter de estudar, eu sei.. Mas sempre é outro confortozinho :)

(Eu às vezes consigo uma tarde toda, outras vezes adormeço passados 5 minutos)

mary disse...

eu acho que viemos da mesma fábrica :) eu para estudar, é só e apenas na cama, ok, não é só e apenas, as vezes tenho mesmo que obrigar-me a estudar no comboio, em pé na fila para o passe, e etc, mas a maneira mais, hm, como é que eu hei-de dizer... 'aceitável' de estudar, é so mesmo na cama. as vezes consigo um par de horas, outras, adormeço logo a seguir mesmo que sejam 16h e eu tenha acordado as 14h. Disturbios de sono? naaaa :D nem agora e acho que nunca tambem x)

Menina do Mar disse...

Assino por baixo!
a parte de ler só com uma mão de fora looool (pensava que só eu é que conseguia fazer isso =P)

Cat disse...

Ahahahah, afinal há muitas pessoas tão preguiçosas como nós :P

Swadharma disse...

Nao fui eu que disse mas...
"A preguiça é a mae da evolução. Se o homem nao tivesse preguiça de andar nao tinha inventado a roda"
Mai nada!

Cat disse...

Swadharma: não conhecia a frase mas só vem comprovar o quão bem faz a preguiça :P

Swadharma disse...

E pela logica... eu sou um ser evoluidissimo =D